Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Marilyn Manson

Getty Images

Marilyn Manson: a cronologia de uma queda anunciada

Os rumores e as insinuações não são de agora. A 'bomba' rebentou a 1 de fevereiro, com várias denúncias de abuso e manipulação feitas pela atriz Evan Rachel Wood, que namorou com Marilyn Manson durante três anos. Desde então, sucederam-se as acusações – por parte de mulheres e não só – e os testemunhos de colaboradores próximos, corroborando as suspeitas. Também os associados profissionais de Manson lhe têm virado costas. Esta é a cronologia da queda vertiginosa de um ídolo

Acusado de abuso sexual pela atriz Evan Rachel Wood e várias outras pessoas, Marilyn Manson foi, ao longo da última semana, dispensado pela editora discográfica e pela agência que o representavam e será apagado de séries de televisão em que participou. A lista de acusações sucede-se e é corroborada por colaboradores próximos e de longa data. Recorde aqui a lista de acusações e reações.

1 de fevereiro
A atriz Evan Rachel Wood, que namorou com Marilyn Manson entre 2017 e 2010, acusa-o de abuxo sexual, tortura e manipulação. A norte-americana já revelara ter sido vítima de maus tratos, mas só agora afirmou que esse antigo companheiro era Brian Warner, mais conhecido como Marilyn Manson.

Evan Rachel Wood recupera o testemunho de Dan Cleary, que trabalhou como assistente pessoal de Marilyn Manson e pede ao público que não chame mentirosas às mulheres que o acusem. "Acreditem nelas, é verdade: eu vi."

2 de fevereiro
A editora Loma Vista, que representava Marilyn Manson, anuncia que deixará de promover o seu álbum mais recente, "We Are Chaos", e que não voltará a trabalhar com o músico.

Marilyn Manson emite um breve comunicado, admitindo que a sua vida e a sua arte sempre atraíram "polémica", mas que todas as suas relações íntimas foram "inteiramente consensuais. Estas alegações contra mim são distorções horríveis da realidade."

A atriz Rose McGowan, que foi namorada de Marilyn Manson, elogia a coragem das mulheres que denunciaram o comportamento do músico. "Comigo ele não era assim. Mas isso não quer dizer que não tenha sido assim com outras, antes ou depois disso."

A participação de Marilyn Manson nas séries de televisão "American Gods" e "Creepshow" será "apagada"; no primeiro caso, serão retiradas as cenas com o músico, no segundo o episódio não irá para o ar.

3 de fevereiro
Susan Rubio, senadora do estado da Califórnia, exige, numa carta ao Procurador-Geral dos Estados Unidos e ao diretor do FBI, que Marilyn Manson seja investigado pelas autoridades.

Marilyn Manson é dispensado pela agência CAA, que representa figuras como Beyoncé, Bruce Springsteen, Radiohead, Johnny Depp, Cristiano Ronaldo ou José Mourinho.

A artista e estilista Love Bailey conta que, em 2011, Marilyn Manson lhe apontou uma arma à cabeça. Bailey tinha 20 anos e estava na casa do artista a fazer uma sessão fotográfica, como stylist.

4 de fevereiro
Wes Borland, guitarrista dos Limp Bizkit, que tocou com Marilyn Manson durante nove meses, afirma: "Ele é mesmo mau, e tudo o que disseram [sobre ele] é verdade. É incrivelmente talentoso, mas é doente."

Trent Reznor lança um comunicado sobre a sua relação com Marilyn Manson. "Ao longo dos anos, fui bem explícito em relação à minha aversão por Manson enquanto pessoa. Cortei laços com ele há 25 anos", escreve o músico dos Nine Inch Nails, garantindo que a história que Marilyn Manson conta na sua autobiografia, segundo a qual os dois teriam abusado de uma mulher, é mentira.

A polícia sobrevoa a casa de Marilyn Manson de helicóptero, depois de um amigo do músico alertar as autoridades, por não conseguir entrar em contacto com ele. Manson não aparece, mas um seu representante garante que ele se encontra bem.

Dita Von Teese, que foi casada com Marilyn Manson, revela que se separou do artista devido à sua infidelidade e ao abuso de drogas, e não a maus tratos, mas apela a que todas as mulheres que são vítimas de abuso denunciem os autores do mesmo.

5 de fevereiro
A cantora Phoebe Bridgers
conta que, na adolescência, visitou a casa de Marilyn Manson com uns amigos e que deixou de ser sua fã quando ele lhes mostrou uma divisão da casa, referindo-se-lhe como "o quarto da violação".

Otep Shamaya, líder da banda de metal Otep, revela pormenores sobre a relação de Marilyn Manson com Lindsay Usich, mulher com quem mantém uma relação desde 2012 e com quem casou "em segredo" em 2020. De acordo com o Otep, Manson foi física e psicologicamente abusivo com a companheira.

6 de fevereiro
Tony Ciulla, manager de Marilyn Manson há 25 anos
, corta relações com o músico.

7 de fevereiro
Evan Rachel Wood dá conta de comportamentos racistas e antissemitas
por parte de Marilyn Manson, acrescentando que o músico tem um fascínio pelo imaginário nazi.

8 de fevereiro
O ator Corey Feldman
acusa Marilyn Manson de "décadas de abuso mental e emocional", dizendo que o músico era "obcecado" por si.

Da Escócia chegam relatos de que Marilyn Manson terá obrigado algumas fãs a despirem-se, após um concerto em Glasgow, em 2012.

Evan Rachel Wood conta que, em dezembro, a atual mulher de Marilyn Manson, Lindsay Usich, a chantageou. Usich terá ameaçado revelar fotos comprometedoras de Wood, tiradas quando ainda era menor de idade, para garantir o seu silêncio.

A vocalista dos Wolf Alice, Ellie Rowsell, acusa Marilyn Manson de a ter filmado sem sua autorização, nos bastidores de um festival. "Comecei a achar o comportamento dele suspeito. Fiquei chocada quando olhei para baixo e reparei que ele estava a filmar-me por baixo da saia com uma câmara GoPro."