Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Marilyn Manson em queda livre. Manager dos últimos 25 anos bate com a porta

Novo episódio do desmoronar de Marilyn Manson. O músico foi agora abandonado por Tony Ciulla, o homem que ao longo do último quarto de século geriu a sua carreira

O manager de Marilyn Manson, Tony Ciulla, cortou relações com o músico.

Ciulla, que trabalhou com Manson ao longo dos últimos 25 anos, bateu com a porta na sequência das várias acusações de abuso sexual feitas contra o autor de 'The Beautiful People'. Entre os artistas cujas carreiras foram ou são geridas por Ciulla contam-se também Yeah Yeah Yeahs, Rob Zombie, First Aid Kit e Tove Lo.

No espaço de uma semana, Marilyn Manson viu-se sem editora e agência de espetáculos. A "queda" teve início quando a atriz Evan Rachel Wood o acusou de a ter "aliciado" e abusado sexualmente.

Wes Borland, ex-guitarrista da banda de Manson, já veio a público afirmar que todas as acusações "são verdade" e Otep Shamaya, vocalista dos Otep, revelou que a sua mulher está igualmente entre as vítimas.