Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Prog Magazine/Getty Images

Concertos só com “passaporte digital de saúde”. Uma solução possível para a música ao vivo

Assistir a concertos na era covid poderá vir a requerer a apresentação de um “passaporte digital de saúde”. A tecnologia vai agora começar a ser testada no Reino Unido e explicamos-lhe como funciona

O regresso aos concertos, em contexto de pandemia de covid-19, poderá passar por um "passaporte digital de saúde", se a experiência que vai agora ser colocada em prática no Reino Unido correr como o esperado.

A ideia da empresa start-up You Check é utilizar uma aplicação, criada em colaboração com a organização Music Venue Trust e aprovada pelo governo britânico, que tinha como intuito inicial combater a falsificação de bilhetes, ligada agora a software que contém informação sobre testagem dos utilizadores.

"Estamos a trabalhar com uma tecnologia que identifica uma carga viral alta o suficiente para ser contagiosa e que tem mais de 97% de precisão", esclareceu um responsável da empresa ao site Event Industry News, "o período de incubação da covid é de dois a cinco dias. O período pós-teste durante o qual será permitida a ida a um concerto será de 48 horas".

Os eventos de teste arrancam no 100 Club de Londres e no The Exchange em Bristol no mês de março, com os espetáculos a terem 25% da capacidade total da sala e exigindo dois testes negativos a cada pessoa. A iniciativa seguirá depois para outras salas de espetáculos espalhadas pelo Reino Unido.

Paralelamente a esta experiência, o 100 Club vai também testar num novo sistema de ventilação que promete limpar mais de 99% de agentes patogénicos perigosos transportados pelo ar, como o coronavirus.