Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

“Presidente, eu?”. Dave Grohl responde a pergunta inesperada

Depois de atuar na tomada de posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, o líder dos Foo Fighters foi alvo de uma questão inesperada. A resposta foi curta e grossa

Dave Grohl foi questionado, numa entrevista para a BBC, sobre a possibilidade de se candidatar à presidência dos Estados Unidos e a resposta foi categórica: "é um não absoluto!".

"Já é difícil o suficiente ser cantor dos Foo Fighters, nem sequer consigo imaginar ser o presidente", continuou o músico, que, junto com a sua banda, atuou na tomada de posse de Joe Biden, no novo presidente norte-americano.

Grohl não se esquivou, no entanto, a comentar o facto de o seu país estar fortemente dividido entre apoiantes do Partido Democrata e apoiantes do Partido Republicano. "Fui educado algures no meio disso e percebi que estas coisas podem coexistir, de certa forma".

"Nunca é fácil", continua o músico, "mas tem de haver uma espécie de cooperação, entendimento ou colaboração para impedir que as rodas deixem de funcionar - e foi nesse contexto que eu cresci".

Recorde-se que os Foo Fighters estão prestes a regressar com um novo álbum. "Medicine at Midnight", que inclui as canções 'Shame Shame', 'Waiting on a War' e 'No Son of Mine', chega às lojas já esta sexta-feira, 5 de fevereiro.