Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Marilyn Manson despedido da editora devido a acusações de abuso sexual

“Vamos deixar de promover o seu álbum, com efeito imediato. E não voltaremos a trabalhar com ele”, pode ler-se no comunicado da Loma Vista

Marilyn Manson foi despedido pela sua editora, a Loma Vista, após a atriz Evan Rachel Wood o ter acusado de abusos sexuais.

"À luz destas alegações perturbadoras, vamos deixar de promover o seu álbum ["We Are Chaos"], com efeito imediato. E não voltaremos a trabalhar com ele", pode ler-se, em comunicado.

Dois anos após ter dado uma entrevista onde revelava ter sido abusada por "um homem muito mais velho", Evan Rachel Wood apontou esta segunda-feira o nome do culpado: o seu ex-noivo, Marilyn Manson.

""Ele começou a seduzir-me quando eu ainda era adolescente e depois abusou de mim, de forma terrível, durante anos. Fez-me uma lavagem ao cérebro e manipulou-me para ser submissa. Estou cansada de viver com medo de retaliações, calúnias ou chantagem", escreveu a atriz nas redes sociais.

Marilyn Manson comentou as acusações, feitas não só pela atriz mas por várias outras mulheres.

"É evidente que há muito tempo que a minha arte e a minha vida atraem polémica, mas estas alegações recentes são distorções horrorosas da realidade. As minhas relações íntimas têm sido sempre completamente consensuais e com parceiras que pensam como eu. Independentemente de como - e porquê - as outras pessoas estão a escolher representar de forma errada o passado, a verdade é essa".