Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Miguel Araújo

Rita Carmo

Miguel Araújo: “Chateava-me que o dono das minhas músicas fosse um russo multimilionário que numa noite de copos decidiu comprar a Warner”

“Ele não sabe da minha existência, mas é o dono das minhas músicas [antigas]”, afirma Miguel Araújo, explicando uma das razões pelas quais deixou de estar ligado a uma editora. Para ouvir no Posto Emissor

Miguel Araújo é o convidado do mais recente Posto Emissor, o podcast semanal da BLITZ. Em conversa com Luís Guerra e Lia Pereira, o cantor-compositor fala sobre "Peixe Azul", o disco que acaba de lançar e no qual tocou todos os instrumentos, tendo sido editado por si sem intermediários ou o apoio de uma editora.

“Não tenho nada contra fazer parte de uma estrutura comercial, de uma indústria, mas chateava-me que o dono das minhas músicas fosse um russo multimilionário [Lee Blavatnik] que numa noite de copos decidiu comprar o catálogo da Warner [Music] porque era onde estavam os Led Zeppelin, e o pai dele gostava muito dos Led Zeppelin. Ele não sabe da minha existência, mas é o dono das minhas músicas para trás, durante oito anos”.

Ouça a resposta completa a partir dos 9 minutos e 40 segundos: