Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Lady Gaga: “Nós, brancos, aprendemos que os outros é que precisam de conserto”

“Em vez de perguntarmos o que está mal neles, devíamos questionar-nos sobre o que há de errado em nós próprios”. O poderoso discurso de Lady Gaga contra o racismo e a supremacia branca

Lady Gaga foi galardoada, este fim de semana, com o prémio Higher Ground.

Este prémio foi entregue pelo The King Center, uma organização não-governamental sediada em Atlanta, fundada em 1968 por Coretta Scott King em honra de Martin Luther King Jr.

No seu discurso de agradecimento, feito de forma virtual, a estrela pop falou do seu próprio percurso enquanto ativista pela justiça racial.

"As vidas negras importam. A vida negra importa. A negritude importa. A alegria negra importa", disse. "Enquanto caucasianos, temos a responsabilidade de desaprender, de aceitar a verdade acerca da história do nosso país. De admitir que a supremacia branca nos torna pouco saudáveis. De mudar os nossos comportamentos, de forma a contribuir para um mundo onde a liberdade é real para todos".

"A supremacia branca sistémica foi criada por humanos", continuou. "Acredito que um dos caminhos para a liberdade é o de os brancos aceitarem que os sistemas opressores nos servem, enquanto tiram literalmente a vida a pessoas de cor".

"Nós, brancos, aprendemos que os outros é que precisam de conserto. Em vez de perguntarmos o que está mal neles, devíamos questionar-nos sobre o que há de errado em nós próprios", rematou. Ouça o discurso de Lady Gaga na íntegra: