Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Angie e David Bowie em 1974

Anwar Hussein/Getty Images

Ex-mulher de David Bowie arrasa biopic e diz que não foi tratada como uma escrava

"Uma perda de tempo", diz Angie sobre "Stardust", filme biográfico sobre David Bowie que estreou no Reino Unido na semana passada

Angie, ex-mulher de David Bowie e mãe do realizador Duncan Jones, arrasou "Stardust", o biopic sobre o falecido músico que estreou no Reino Unido na semana passada. A ex-modelo e concorrente de reality shows disse em entrevista ao Mirror: "é mais chato do que um documentário a que só é dada uma estrela".

Acrescentando que Bowie "nunca o teria visto", Angie diz que o filme é "uma perda de tempo". "As únicas pessoas que o verão são pessoas obcecadas por celebridades. O Bowie era um músico. E onde está a música?", defende, "é demasiado neutro e sem a música não há ali nada que entretenha".

O filme conta com realização de Gabriel Range (de "Eu, Escrava") e é protagonizado por Johnny Flynn ("Emma"), tendo sido feito sem o aval da família de Bowie e sem autorização para usar a música do músico britânico falecido em 2016.

Angie e Bowie foram casados entre 1970 e 1980. O filho de ambos, Duncan Jones, nasceu em 1971. Angie, hoje com 71 anos acusa ainda o filme de se centrar muito "nas drogas" e nega ter sido tratada como uma escrava durante a relação que manteve com o músico, coisa que é dita pela atriz que faz de si no filme: “não foi nada disso que se passou".