Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

As obsessões de Dave Grohl na adolescência

Do punk rock a um baterista em particular. Tudo o que levava o homem dos Foo Fighters aos píncaros nos anos 80

Dave Grohl revelou ao jornal "The Guardian" aquilo que mais o entusiasmou durante a adolescência, antes de se tornar numa estrela rock com os Nirvana, primeiro, e os Foo Fighters, logo a seguir.

O músico começou por apaixonar-se pelos Beatles, Kiss, Rush e AC/DC, antes de descobrir o punk rock.

"A primeira vez que vi um concerto foi num pequeno bar, em Chicago. Não tive a experiência de festival ou estádio", disse. "Vi apenas quatro tipos em palco, a tocar uma música rápida, de três acordes, com 75 pessoas a encavalitarem-se umas nas outras. Mudou a minha vida".

Grohl saudou também a sua mãe, pelo apoio. "A independência e a criatividade da cena punk rock underground encorajou-a, porque toda a gente fazia as coisas por si mesmo".

Após começar a tocar em algumas bandas punk, e a dar concertos, Grohl descobriu John Bonham - o homem por detrás da bateria dos Led Zeppelin - e o maravilhoso mundo das digressões.

"Comecei a andar em tour aos 18 anos, a levar as minhas coisas num saco, a dormir no chão, e com sorte tinha sete dólares por dia para gastar em cigarros e comida rápida", lembrou.

Entre as grandes descobertas da adolescência estão as gravações caseiras. "Descobri como gravar multipistas com recurso a duas cassetes", explicou. "Aos 17, 18 anos comecei a gravar as minhas próprias canções. Nunca as toquei para outras pessoas, mas aprendi a compor e a gravar. E isso transformou-se nos Foo Fighters".