Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Corey Taylor (Slipknot): “Não sou anti-vacinas. Mal possa, vou tomar uma e quero lá saber do que digam”

O líder dos Slipknot não tem dúvidas: a vacina ajudará a ultrapassar o longo inverno da covid-19. E não vê outra forma de poder voltar a dar concertos

Corey Taylor deu uma entrevista à revista "Kerrang!", onde anunciou os seus planos para 2021.

O vocalista dos Slipknot editou, em outubro, o seu álbum de estreia - "CMFT" -, mas não o pôde ainda apresentar ao vivo aos fãs devido à pandemia. Isso poderá mudar dentro de alguns meses.

"Estou a planear uma digressão de duas a três semanas, na primavera", disse. "No que a digressões grandes diz respeito, quero acabar tudo com os Slipknot, já que tínhamos várias datas marcadas que tivemos de adiar".

O músico coloca nas vacinas a sua esperança: "Não sabemos quando poderemos acabar a digressão, mas as vacinas parecem promissoras. Temos uma boa hipótese de recuperar em 2021".

"Não sou anti-vacinas. Mal possa, vou tomar uma e quero lá saber do que digam. Não sou maluquinho, e não votei no Trump, pelo que me vou vacinar contra esta coisa", rematou.