Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Festival Sudoeste 2005

Rita Carmo

Festivais de verão em Portugal: promotores vão apresentar propostas para a retoma

“Queremos é trabalhar, mais do que subsídios e indemnizações. Quando isso chegar já não existimos”, afirma Luís Montez, da Música no Coração, em vésperas de encontro com a Ministra da Cultura

Na próxima quarta-feira, 13 de janeiro, a Ministra da Cultura vai receber associações e promotoras de espetáculos, com vista a debater a realização de festivais e eventos de música durante 2021, em contexto de pandemia de covid-19.

Este será o primeiro de vários encontros mensais dos representantes dos eventos musicais com Graça Fonseca, disse o presidente da Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest), Ricardo Bramão, à Lusa.

Ricardo Bramão espera que fiquem definidos os cenários em que os promotores e os festivais possam trabalhar, que haja "soluções para evitar as lotações de recinto", que se aborde a questão da devolução dos bilhetes e que haja um "alívio fiscal para os promotores" perante três anos, entre 2019 e 2021, de perdas financeiras.

Por seu turno, Luís Montez, diretor da promotora Música no Coração, afirmou que a Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos (APEFE) "irá apresentar soluções para tornar possível a retoma dos festivais".

"É criar espaços, bolhas, livres de covid-19, que é "só entra quem tem vacina ou teste negativo", além de outras medidas: cashless, copos recicláveis, álcool gel a ser distribuído em mochilas. Há várias ideias, como a colaboração com laboratórios, no sentido de 'quem tiver bilhete, vai ao laboratório e faz o teste'", avança Luís Montez.

"Gostávamos de ser compensado pelos prejuízos que tivemos no ano que passou, mas não podemos olhar para trás. Mais do que subsídios e indemnizações, queremos trabalhar. Temos que arranjar soluções práticas", sublinha o homem por detrás de festivais como Sudoeste ou Super Bock Super Rock.

O empresário acrescenta que a retoma dos festivais terá de envolver a Direção-Geral de Saúde e os laboratórios, sobretudo para uma redução do preços dos testes rápidos à covid-19.

A reunião com a Ministra da Cultura acontece na quarta-feira, 13 de janeiro, pelas 12h00.