Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

David Bowie estava a “planear fazer mais música” e não via “Blackstar” como o “álbum da despedida”

Último colaborador recusa a tese de que Bowie preparou o adeus e o cifrou em “Blackstar”, lançado poucos dias antes da sua morte

Um dos últimos colaboradores de David Bowie recusa a tese de que o músico preparou a sua despedida em "Blackstar", antes de falecer.

De acordo com esta teoria, as canções de "Blackstar" podem ser interpretadas como a forma que Bowie encontrou para se confrontar com a sua própria mortalidade, tendo em conta que o músico faleceu dois dias após o lançamento do disco.

Donny McCaslin, que liderou o conjunto jazz que tocou com Bowie no disco, tem outra versão. "Ele era muito criativo, e estava a planear fazer mais", disse, ao NME.

"Quando fui ouvir o disco ao apartamento dele, em novembro de 2015, deu-se a ideia de dar concertos pequenos. Fazer um pequeno ensaio, que iria depender de como ele se sentia".

"Voltámos a falar em dezembro e ele colocou essa ideia de lado, porque estava a trabalhar em música nova, que queria gravar em janeiro", acrescentou.