Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

E como quem não quer a coisa, Nick Cave desvenda o nome do novo álbum

“Tal como prometido, fui para o estúdio com o Warren [Ellis] fazer um disco”. O final empolgante de um texto de Cave sobre o seu confinamento

Nick Cave revelou, de forma algo discreta, o título do seu próximo álbum. Respondendo à questão de um fã, que lhe perguntou como estava a decorrer o seu confinamento, na página Red Hand Files, o músico australiano disse que esteve em estúdio com Warren Ellis a fazer um disco que se chamará "Carnage".

"De muitas formas, senti o confinamento como estranhamente familiar", começa por escrever Cave, "como se já tivesse vivido isto antes. Não é assim tão surpreendente, tendo em conta que fui viciado em heroína durante muitos anos e o auto-isolamento e o distanciamento social faziam parte".

O músico australiano diz também que sente o confinamento como uma "formalização do comportamento eremita para o qual sempre estive predisposto e, portanto, por muito difícil que seja ver a devastação e angústia causadas pela pandemia - incluindo nas vidas de pessoas que me são próximas - tenho estado bem".

Aquilo que assume ser a face mais "difícil" da pandemia, em termos pessoais, é a impossibilidade de dar concertos. "Cheguei à conclusão que, essencialmente, sou uma coisa que anda em digressão", continua, "há um terrível sentimento de saudade e de vida vivida pela metade. Sinto falta da excitação de subir ao palco, a adrenalina da performance, durante a qual todas as preocupações se dissolvem numa pura interligação com o meu público".

Assumindo também que sente falta da sua banda, os Bad Seeds, Cave diz que por muito que "estar sentado à secretária" lhe traga felicidade e que "a imaginação seja estimulante", anseia pelo "abandono lascivo das atuações". Recorde-se que Nick Cave chegou a ter concerto marcado para Lisboa, tendo sido adiado uma primeira vez de 2020 para maio deste ano, mas acabou por cancelar toda a digressão europeia devido à pandemia de covid-19.