Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Carlos do Carmo

Rita Carmo

"Querido Carlos!" As homenagens de Carminho, Camané ou Gisela João a Carlos do Carmo

Carlos do Carmo morreu hoje, 1 de janeiro, aos 81 anos. Amigos e companheiros de profissão recordam o seu exemplo e a sua generosidade

Após a notícia da morte de Carlos do Carmo, que faleceu hoje, 1 de janeiro, aos 81 anos, numerosos músicos manifestaram a sua tristeza com a partida do cantor.

"Querido Carlos! Que notícia tão triste para o mundo e para mim... Aquilo que com o Carlos do Carmo aprendi ditou muitas das minhas decisões no fado e na vida. O que deixa ao País é de valor indescritível!", escreveu a fadista Carminho.

No seu Instagram, Gisela João deixou apenas uma foto de Carlos do Carmo e um coração de cor negra; Aldina Duarte também partilhou uma mensagem, agradecendo ao cantor.

À SIC Notícias, Camané lamentou a perda de "um artista eterno e de um grande amigo", que conhecia desde criança, desde que começou a frequentar a casa de fados O Faia. "Esteve sempre atento a novas pessoas do fado e a apoiá-las", disse Camané, emocionado.

O fadista de "Sei de um Rio" destacou ainda o sentido de humor, a inteligência e a cultura de Carlos do Carmo, bem como a ausência de "rodriguinhos" e exibicionismos a cantar.

Também à SIC Notícias, Ricardo Ribeiro destacou que Carlos do Carmo "muito pouco precisou de managers. Teve uma capacidade fantástica de gerir a sua carreira. Sabia muito bem os passos que dava, com que músicos gravava, o repertório que escolhia - tinha essa astúcia", elogiou.

Ricardo Ribeiro partilhou ainda que Carlos do Carmo sabia aceitar as críticas e tinha uma grande "disponibilidade para conversar. Não se deixava abalar por quem não concordasse com ele".