Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Morreu MF DOOM, uma das maiores lendas do hip-hop. Tinha 49 anos

MF DOOM, nome maior do hip-hop moderno, morreu a 31 de outubro de 2020. A sua família deu a notícia do seu falecimento na véspera de Ano Novo

Morreu MF DOOM, rapper nascido em Londres que era um dos nomes mais respeitados dentro do hip-hop norte-americano. Tinha 49 anos.

A sua morte terá ocorrido a 31 de outubro de 2020, mas só agora foi anunciada pela sua família, através das redes sociais.

"Morreu o melhor marido, pai, professor, aluno, sócio, amante e amigo que eu poderia ter", escreveu a mulher do músico, Jasmine.

"Obrigado por todas as coisas que me mostraste, ensinaste e deste, a mim e aos nossos filhos e à nossa família. O meu mundo não será o mesmo sem ti".

Nascido Daniel Dumile a 9 de janeiro de 1971, MF DOOM iniciou a sua carreira com apenas 17 anos, em Long Island, para onde se mudou com a família ainda criança.

Nessa altura, adotou o nome Zev Love X e tocou com o seu irmão, Dingilizwe (conhecido como DJ Subroc) e com o também rapper Onyx the Birthstone Kid nos KMD, que obtiveram algum sucesso a nível de vendas.

Com a morte de Dingilizwe, em 1993, os KMD cessaram atividades e Dumile mudou-se para Atlanta, afastando-se da música por três anos.

Regressado a Nova Iorque, adotou o nome MF DOOM, inspirado por um dos grandes vilões da Marvel, Dr. Doom - a quem "roubou" também a máscara com que se apresentava e lhe conferia algum anonimato.

O seu primeiro álbum a solo, "Operation: Doomsday", foi lançado em 1999, e é ainda hoje considerado um dos mais influentes álbuns de sempre dentro da cena rap mais underground.

Após uma sucessão de álbuns sob outros nomes, MF DOOM lançou o seu segundo disco, "Mm..Food", em 2004, e aliou-se ao produtor Madlib para editar aquela que é tida como uma das grandes obras do hip-hop do séc. XXI: "Madvillainy", com o nome Madvillain. Um ano depois, colaborou com os Gorillaz em 'November Has Come', tema retirado ao segundo disco do grupo inglês.

O seu último registo enquanto MF DOOM, "Born Like This", data de 2009. Até à sua morte, trabalhou com artistas como Bishop Nehru, Westside Gunn, Flying Lotus, Avalanches e BADBADNOTGOOD.

O rapper era também conhecido pelo seu desinteresse em dar concertos, chegando mesmo a contratar "sósias" para darem os seus espetáculos por si. Um deles foi o comediante Hannibal Buress, em 2019.

A notícia da sua morte foi recebida com mágoa por várias figuras do mundo do hip-hop (e não só), com El-P, dos Run the Jewels, a referir-se a MF DOOM como "o letrista dos letrista", "que nos inspirou a todos e que o continuará a fazer".