Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Autoridades britânicas temem que milhões de foliões celebrem ano novo em festas ilegais

Apesar das restrições impostas pela pandemia de covid-19, as autoridades do Reino Unido estimam que se realizem cerca de cinco mil festas ilegais nesta passagem de ano

As autoridades britânicas temem que milhões de pessoas celebrem a passagem de ano em festas ilegais, calculando que de 31 de dezembro a 3 de janeiro tenham lugar mais de 5 mil eventos deste género no país.

O problema, afirma a Night Time Industries Association (associação que junta vários clubes noturnos e outros empresários da noite), poderá agravar-se tendo em conta que as discotecas no Reino Unido se encontram encerradas devido à pandemia da covid-19.

Para Michael Kill, diretor executivo desta associação, o governo britânico "subestimou o impacto das restrições na véspera de Ano Novo".

Muitas festas ilegais, descreve ainda Kill, estão a conseguir organizar-se apesar dos esforços da polícia, e quaisquer multas que possam vir a ocorrer serão mitigadas com os valores cobrados pela admissão.

Sacha Lord, conselheiro para a economia noturna da cidade de Manchester, pediu a todos os que estão a ponderar ir a uma festa deste tipo para que "pensem nos que os rodeiam, e que serão mais vulneráveis à covid-19. Coloquem a sua saúde e segurança em primeiro lugar".