Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Dito em 2020. Jorge Palma: “Ninguém tinha mão em mim. Os meus pais decidiram que a minha salvação seria ir para um sítio com disciplina”

Em 2020, a BLITZ chegou à fala com numerosas figuras da música. Em agosto, Jorge Palma falou sobre a sua adolescência rebelde, vista à distância no ano em que completou 70 anos. Do colégio interno à temporada passada no Algarve a tocar com uma banda nos bares, onde foi confrontado com a presença sem aviso do pai

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Rita Carmo

Rita Carmo

Fotojornalista

Entrevistado pela BLITZ em agosto, a propósito dos 70 anos de vida, Jorge Palma revelou que na adolescência foi enviado pelos pais para um colégio interno.

Ninguém tinha mão em mim. Os meus pais decidiram que a minha salvação seria ir para um sítio onde houvesse alguma disciplina. E havia muita disciplina no Colégio Interno das Mouriscas”, recordou o músico português, falando ainda sobre o verão que passou no Algarve a tocar em bares com músicos que conheceu naquela região, durante as férias da Páscoa.

“Eles tinham uma banda, precisavam de um teclista e eu disse: 'ok, contem comigo!' Arranjou-se uma pianola e fiquei com eles até ao fim do verão, muita coisa aconteceu nesses meses”, contou Jorge Palma, que foi surpreendido pela chegada do pai a um local onde atuava.

Veja no vídeo acima a sua longa e divertida resposta.