Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Covid-19 vitima Charley Pride, primeira estrela negra da country

Foi o primeiro artista negro a singrar num género dominado por brancos. Faleceu este fim de semana, vítima de covid-19, um mês depois de atuar ao vivo nos Country Music Awards, em Nashville

Morreu o cantor country Charley Pride, o primeiro negro a singrar num género dominado por brancos.

O músico, de 86 anos, estava infetado com Covid-19.

Antes de se entregar à música, Pride foi um promissor jogador de basebol, jogando em campeonatos de negros nos anos 50, antes do fim da segregação nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, tocava a solo em bares e clubes noturnos.

A RCA descobriu-o e assinou contrato em 1965. No espaço de um ano, Pride foi nomeado para um Grammy, passando a dar concertos para audiências de até 10 mil pessoas. E, em 1971, era o segundo artista mais vendido da RCA, atrás apenas de Elvis Presley.

No total, lançou 47 álbuns de estúdio e 40 singles seus chegaram ao primeiro lugar das tabelas de vendas. No mês passado, Charley Pride recebeu o Prémio de Carreira Willie Nelson, na 54ª cerimónia dos Country Music Awards - onde interpretou 'Kiss An Angel Good Mornin'.