Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Breakdance torna-se modalidade nos Jogos Olímpicos

É uma das quatro vertentes basilares da cultura hip-hop. Em Paris, dentro de quatro anos, o breakdance vai ser modalidade olímpica

O Comité Olímpico Internacional (COI) adicionou o breakdance à sua lista de modalidades olímpicas.

A modalidade, em termos olímpicos, passará a ser designada de breaking - o mesmo nome que lhe havia sido atribuído pelos praticantes desta dança, nas primeiras festas de hip-hop no Bronx, na década de 70.

A decisão do COI surge após o breakdance ter sido alvo de uma fase de testes durante os Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, que se realizaram na Argentina.

O breakdance, ou breaking, irá assim juntar-se à escalada e ao basquetebol 3x3 na lista das novas modalidades olímpicas, que farão parte dos quadros dos Jogos Olímpicos de Paris em 2024.

O breakdance é um dos quatro pilares da cultura hip-hop, a par do rap, do DJing e do graffiti. Em declarações ao jornal Público, o breakdancer português Max Oliveira considerou esta inclusão "bastante positiva".

"A inclusão não é tardia, a modalidade tem 40 e poucos anos de existência. Chega aos Jogos Olímpicos com uma velocidade muito elevada, há muitas outras que esperam séculos. Agora, a modalidade é respeitada também como Desporto, não só como Cultura. Existirá um sem fim de caminhos que permitirá amealhar mais profissionais", disse.