Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Juiz inglês nega pedido de recurso de Johnny Depp. Ator parte para novo processo milionário nos Estados Unidos

Depois de ser convidado a abandonar a saga de "Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los", cuja produção já anunciou o seu substituto, mais uma revés para Johnny Depp num caso que envolve acusações de violência doméstica e não vai ficar por aqui

Um juiz britânico não deu permissão a Johnny Depp para recorrer da decisão judicial que, no início deste mês, determinou estarem provadas agressões do ator à sua ex-mulher, Amber Heard.

Num processo altamente mediático, o tribunal londrino determinou que o jornal The Sun não tinha cometido um crime de difamação ao referir-se a Johnny Depp como "espancador de mulheres", por considerar estarem provadas algumas das alegadas agressões à também atriz Amber Heard.

Agora, Johnny Depp quer recorrer da decisão, mas o juiz Andrew Nicol rejeitou esse pedido, argumentando que não considera que os fundamentos do mesmo tenham "uma boa probabilidade de sucesso".

O juiz ordenou também que Johnny Depp pague cerca de 700 mil euros ao grupo que detém o jornal The Sun, para cobrir as custas judiciais.

Johnny Depp, que ainda pode recorrer noutra instância até 7 de dezembro, vai também processar Amber Heard em mais de 40 milhões de euros, devido à publicação de um artigo da atriz no jornal Washington Post, no qual conta ter sido vítima de violência doméstica, sem porém referir o nome do ator.