Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Pedro Abrunhosa

Facebook Pedro Abrunhosa

Pedro Abrunhosa: “É possível negar a Lei da Gravidade, mas a gravidade afeta sempre aqueles que a negam”

“Vivemos uma altura perigosa. A cultura é aquilo que divide o homem da besta”. Pedro Abrunhosa sobre a importância da cultura, da ciência e da religião para combater a 'negação dos factos'

Pedro Abrunhosa acredita que a "altura perigosa" que vivemos devido à pandemia de covid-19 faz com que a cultura tenha que "cumprir um papel fundamental na reposição de alguns valores".

O músico aproveitou a sua presença no programa "É Ou Não É?", exibido esta terça-feira na RTP, para defender que "a cultura é aquilo que divide o homem da besta, é uma fronteira entre a ignorância e a razão".

"Vivemos numa altura em que a negação dos factos passou a ser infelizmente uma realidade e é uma realidade que acaba por transcender para a política", acrescenta, afirmando de seguida que a cultura, a ciência e a religião têm um papel importante no combate ao negacionismo.

"É sempre possível negar a Lei da Gravidade, porém a gravidade afetará sempre aqueles que a negam. A ciência faz parte desta massa maior que é a cultura, que devolve esperança e um sentido à humanidade. O espírito religioso é também ele cultura, porque é também ele uma forma de a humanidade ir beber desse sentido de comunidade”.

Aproveitando a presença, no painel de convidados, da Ministra de Estado e da Presidência Mariana Vieira da Silva, do ex-Ministro das Finanças António Bagão Félix e do Presidente da Câmara do Porto Rui Moreira, Abrunhosa defendeu que "a cultura continua a merecer uma atenção especial, sobretudo porque esta pandemia veio revelar uma grande fragilidade do setor".