Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Miley Cyrus temeu entrar no “clube dos 27” e seguir o mesmo caminho de Kurt Cobain e Amy Winehouse

"Perdemos tantos ícones com 27 anos. Senti que tinha de me proteger" diz a norte-americana Miley Cyrus sobre o momento em que temeu juntar-se ao famoso "clube dos 27"

Miley Cyrus, que completou esta segunda-feira 28 anos, confessou que decidiu largar o álcool e as drogas no último ano porque tinha medo de se juntar ao famoso "clube dos 27", composto por grandes artistas que morreram com 27 anos - de Kurt Cobain a Janis Joplin, passando por Amy Winehouse, Jimi Hendrix ou Jim Morrison (dos Doors).

"Os 27, para mim, foram o ano em que senti que tinha de me proteger", confessou a artista em entrevista ao programa New Music Daily da Apple Music, "isso fez com que quisesse ficar sóbria porque perdemos tantos ícones com 27 anos, É uma idade crucial: ou entras no próximo capítulo ou então chegas ao fim".

Cyrus acrescenta, contudo, que não foi fácil manter-se sóbria. "Nunca fiquei para aqui sentada a pensar 'tenho estado sóbria'... Deixei-me levar e percebi agora que estou de novo de volta à sobriedade, estou há duas semanas sóbria", confessa, "aprendi a não ficar chateada comigo própria e a perguntar-me 'o que aconteceu?'".

"Não sou uma pessoa moderada e não penso que toda a gente tenha de estar sempre sóbria. Penso que as pessoas têm de fazer aquilo que é melhor para elas", diz ainda, "não tenho um problema com a bebida, tenho um problema com as decisões que tomo quando ultrapasso um certo nível...".