Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Tozé Brito em 2017

Rita Carmo

Tozé Brito: “O punk que se faz hoje, faz-se dentro do hip-hop e do rap. A atitude de contestação e revolta está lá toda”

"O rock teve a sua época de ouro. Agora é mais hip-hop/rap, por aí", defende Tozé Brito em entrevista a Rui Unas

Tozé Brito, músico e administrador da Sociedade Portuguesa de Autores, falou sobre a queda do rock e a popularidade do hip-hop em entrevista ao programa Maluco Beleza, de Rui Unas. "O rock teve a sua época de ouro. Agora é mais hip-hop/rap, por aí", começou por dizer, apesar de acrescentar que "nada nos diz que o rock morreu".

"O rock não morreu. Está bem vivo e há excelentes bandas que continuam a fazer bom rock. E quando há bom rock, o público está lá. Há público para o rock", defendeu, "ciclicamente, pode haver um regresso a essas origens mais roqueiras”.

Tozé Brito acredita também que, apesar de ter sido "fraturante", o punk não faz sentido hoje: "o punk que se faz hoje, faz-se dentro do hip-hop e do rap. A atitude de contestação e revolta está toda lá, mas com outra estética musical por trás”.

“Não acredito que o hip-hop e o rap vão continuar a dominar para sempre a música", conclui, "neste momento, é o que está a dar, como se costuma dizer, mas não acredito que o vá fazer por muito mais tempo. Vai passar. Vão aparecer outras estéticas, outros caminhos musicais”.