Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Selma Uamusse

Rita Carmo

“Quem irá calçar os sapatos de Cabo Delgado? Intervenção urgente, já”. O apelo de Selma Uamusse

“Gostava de conseguir celebrar os 133 anos que a cidade de Maputo completou esta semana, mas só consigo pensar em Cabo Delgado”. O grito de revolta da artista sobre a situação vivida no país onde nasceu

Selma Uamusse voltou a abordar, nas redes sociais, a situação que se vive em Cabo Delgado, Moçambique, país onde nasceu.

Partilhando uma notícia que dá conta de mais um massacre naquela província moçambicana, escreve a cantora radicada em Portugal:

“Tristeza? Sim, enorme ! Mas ainda maior é o meu sentimento de consternação e impotência perante uma crise dramática que se arrasta deste 2017 juntando o espanto pela aparente incapacidade da comunidade nacional e internacional de algo fazer... O compromisso comigo mesma é de continuar a dar voz à situação trágica que se passa em Cabo Delgado até que algo mude, mas é pouco! São poucos os canais de comunicação que transmitem o que se está a passar no Norte de Moçambique exceptuando o que vou ouvindo pelas ONGs ou pelos jornalistas Nuno Rogeiro ou Pedro Martins”.

“É certo que o governo moçambicano tem pedido ajuda, que o Sr. Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, já se pronunciou, já tenho ouvido intervenções dos deputados Paulo Rangel, Marisa Matias ou João Ferreira sobre a matéria mas tenho muita dificuldade em entender que massacres contínuos de um povo inocente em campo aberto estejam a acontecer. Gostava de conseguir celebrar os 133 anos que a cidade de Maputo completou esta semana, mas só consigo pensar em Cabo Delgado. Quem irá calçar os sapatos de Cabo Delgado? Intervenção urgente e eficaz, já!”, apela Selma Uamusse.

Selma Uamusse já falara deste tema na entrevista que deu ao Expresso, no passado mês de agosto.