Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Eddie Vedder: “Até há poucos meses, torci pelo Donald Trump. Para que ele fizesse alguma coisa bem, para que eu mudasse de ideias”

Eddie Vedder, vocalista dos Pearl Jam, admite que nos últimos meses “torceu” por Donald Trump. “Mas não adiantou”

Eddie Vedder, vocalista dos Pearl Jam, falou sobre o desempenho de Donald Trump nos últimos meses, período marcado pelo impacto da pandemia nos Estados Unidos.

Em entrevista ao maestro Keith Levenson, que este ano criou uma associação de caridade para ajudar os trabalhadores do meio da música que perderam o sustento devido à covid-19, Eddie Vedder disse sobre o ainda Presidente dos Estados Unidos: “Ele nunca teve qualidades que o redimissem. Mas nos últimos meses desejei que fizesse alguma coisa bem. Não quis que ele falhasse ao país. Não quis que, graças a ele, perdêssemos o nosso sustento. Estava mesmo a torcer por ele. 'Vá lá, resolve isto e eu até posso mudar de opinião'. [Quis] que ele salvasse o país de chegar ao ponto em que estamos. Estava a torcer pelo tipo. Mas não adiantou”.

Na mesma entrevista, Eddie Vedder falou sobre o adiamento da digressão de “Gigaton”, o álbum que os Pearl Jam lançaram este ano. “É um pesadelo. É por isso que estamos cá hoje, para falar dos técnicos e dos músicos mais pequenos. Nós [os Pearl Jam] temos muita sorte. Sem dar muitos pormenores, a nossa banda fez tudo o que pôde para poder continuar a pagar à nossa equipa”.

Pode ver aqui a entrevista de Eddie Vedder: