Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Público de concerto em Auckland, Nova Zelândia, em outubro de 2020

Getty Images

Concertos em grande escala não voltam antes do verão de 2021, afirma a Live Nation, a maior produtora de espetáculos do mundo

Uma das maiores promotoras de espetáculos do mundo abre o jogo quanto ao futuro próximo dos grandes concertos e festivais

A Live Nation, a maior promotora de espetáculos do mundo, anunciou que se está a preparar para voltar a organizar espetáculos em grande escala apenas no próximo verão.

Este ano, devido ao cancelamento de concertos imposto pela pandemia, a Live Nation sofreu uma queda de receitas na ordem dos 95%. Ainda assim, em entrevista à IQMag, o CEP da Live Nation, Michael Rapino, mostra-se otimista quanto à recuperação da empresa, dando como sinais positivos as fortes vendas de bilhetes para os festivais do próximo ano e o facto de apenas um terço dos espectadores ter devolvido os bilhetes que já tinha comprado.

Michael Rapino promete ainda implementar uma série de medidas para garantir a segurança dos espectadores, dos artistas e das equipas antes, durante e depois dos espetáculos, em tempos de pandemia. Entre estas medidas poderá estar a aplicação de testes rápidos à entrada dos concertos e festivais. Este aspeto é visto como essencial para o futuro da música ao vivo, podendo vir a ser necessário apresentar um teste covid-19 negativo para poder entrar num festival, por exemplo.

"O caminho [para o regresso] não é uma linha reta", afirma o responsável máximo da Live Nation, sendo de prever que a flexibilidade e a inovação possam ter um papel mais relevante ao longo dos tempos de incerteza.