Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Eddie Vedder recorda a rivalidade com Kurt Cobain dos Nirvana. “Talvez concorde com o que ele dizia sobre mim”

As crispações entre dois dos maiores nomes da cena grunge eram conhecidas. Em entrevista a Howard Stern, o vocalista dos Pearl Jam admite que “o sucesso afetou algumas pessoas na nossa cidade [Seattle]” e, quase 30 anos depois, dá alguma razão ao líder dos Nirvana

Na recente entrevista que deu ao radialista Howard Stern, Eddie Vedder abordou a rivalidade entre si e Kurt Cobain.

Sobre o facto de Kurt Cobain lhe ter chamado “carreirista”, Eddie Vedder respondeu, entre risos, que até poderá concordar com algumas das 'acusações'. Porém, lembrou que o sucesso que tanto os Pearl Jam como os Nirvana obtiveram causou dificuldades a ambas as bandas.

“Nós lidávamos mal com essa realidade e isso tornou-nos vulneráveis. O sucesso afetou algumas pessoas da nossa cidade [Seattle]. Tínhamos uma cena porreira e o sucesso veio mudar isso. Algumas pessoas do nosso círculo passaram a desprezar a nossa banda. Havia pessoas no mundo de nós e outras que tinham um ressentimento em relação a isso, ou simplesmente odiavam a nossa música... e eu concordo com elas em tudo!”, diz Eddie Vedder.

O vocalista dos Pearl Jam acredita que as rivalidades se ficaram a dever, em parte, à história comum entre várias bandas de Seattle.

“A única coisa que me aborrecia é que essa [rivalidade] era pública e as pessoas reagiam. Mas não era entre nós. Eu sempre senti que éramos nós contra o mundo, a nossa cidade contra o mundo, não era a nossa banda contra as outras bandas”, garante.

“Quando olho para trás, sinto-me sempre grato por aquele movimento ter existido. Havia música em todo o lado, as pessoas saíam todas as noites”, recorda Eddie Vedder.

Em 1993, Kurt Cobain dizia à MTV que nunca tinha discutido com Eddie Vedder. “Só odeio a banda dele. Mas já falámos ao telefone algumas vezes, gosto muito dele. Acho que é boa pessoa”.