Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

“Deixe-me acabar!” O grito de Johnny Rotten dos Sex Pistols em direto na televisão

Uma entrevista com o músico britânico sobre as eleições norte-americanas conheceu um momento de tensão, ao vivo num programa matinal da televisão inglesa. Sem deixar a apresentadora falar, Rotten vociferou e defendeu Trump como “a única esperança”

John Lydon, mais conhecido como Johnny Rotten, causou impacto numa entrevista que deu ao programa televisivo Good Morning Britain, na qual defendeu o seu apoio a Donald Trump.

Apesar de ter nascido em Inglaterra, o ex-vocalista dos Sex Pistols é, desde 2013, cidadão norte-americano, podendo assim votar nos Estados Unidos.

“Para mim, faz todo o sentido votar numa pessoa que fala para as pessoas como eu. O Trump não é um político. Nunca disse que o era. Isso é maravilhoso para pessoas como eu, da classe trabalhadora. Estamos fartos das ideias intelectuais da esquerda, que não percebe o que a população quer”.

Quando a apresentadora do programa perguntou a John Lydon a sua opinião sobre a atuação de Donald Trump na política internacional, o artista berrou: "Deixa-me acabar! Não faz nada por estas pessoas! Nada! E por nisso é que elas o apoiam de forma tão fiel, porque ele é a única esperança”.

Na mesma entrevista, John Lydon comentou ainda o assassinato de George Floyd pela polícia norte-americana. “Toda a gente que eu conheço acha que isso foi medonho. Mas isso não quer dizer que todos os polícias sejam maus ou que todos os brancos sejam racistas. Porque todas as vidas importam”.