Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Maynard James Keenan (Tool) conta ao detalhe tudo o que sentiu quando teve covid-19

Em entrevista, o líder dos Tool explica desassombradamente todos os sintomas que teve e as sequelas que ainda sente

Maynard James Keenan esteve à conversa com Joe Rogan, onde voltou a abordar a sua luta pessoal contra o novo coronavírus.

O líder dos Tool revelou ter contraído o vírus durante uma digressão da banda pela Austrália, no início do ano. "Fomos jantar, e a comida não me sabia bem. Hoje sei porquê", contou.

"Não sabíamos que eram estes os sintomas a ter em conta, por isso ninguém sabia o que dizer. Fiquei logo doente. E, na manhã seguinte, tive de voar para a Nova Zelândia".

"Fiquei quatro dias no hotel, porque os tínhamos livres antes dos concertos", continuou. "Passei esses dias a beber água, a tomar duches quentes, a cuidar de mim. Foi uma treta, mas não se sabia à altura o quão perigoso isto podia ser. Se o soubesse tinha-me passado".

Keenan revelou ainda que, apesar de estar curado, ainda sofre sequelas da doença, como dores nos pulsos e tosse. "Há dias em que tenho um ataque de tosse de 10 minutos, a expelir porcaria. Pelo que os meus pulmões ainda estão lesionados".

Tais lesões levam o músico a insurgir-se contra quem crê que o novo coronavírus não passa de uma conspiração: "Tive amigos que quase morreram. Quando há pessoas que dizem que fui pago para dizer que tive Covid-19, só penso: vão-se lixar", afirmou.