Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Luísa Sobral

Rita Carmo

Luísa Sobral: “Se calhar não é bom eu dizer isto, mas nós já quase assumimos que a música para se ouvir, não em concerto, é um bem grátis”

“Não se ganha nada com os streamings”, diz Luísa Sobral no podcast Posto Emissor. Para ouvir aqui

Luísa Sobral falou sobre a forma como o setor da cultura é visto, em Portugal, como um "bem de elites, quando a verdade é que todo o tipo de classes gosta de música". Em declarações ao Posto Emissor, o podcast semanal da BLITZ, a artista referiu-se ao caso específico da música para dizer: "Se calhar não é bom eu dizer isto, mas é verdade: nós, músicos, já quase assumimos que a música para se ouvir, não em concerto, é um bem grátis. Já quase que assumimos isso".

"Tem sido assim, é assim. Quando é para ganhar, não se ganha nada. Não se ganha nada com os streamings", continua Sobral, "já começámos a perceber que o importante é as pessoas chegarem até à nossa música e depois fazemos dinheiro com concertos e de outra forma". Ouça a partir dos 35’30.

Luísa Sobral regressa aos palcos a 6 de outubro para um concerto no Teatro da Trindade, em Lisboa. O espetáculo servirá de encerramento ao ciclo de "Rosa", o seu mais recente álbum, e a artista promete apresentar algumas novidades.

Entre 16 e 19 de outubro sobe ao palco do Coliseu do Porto, junto com António Zambujo, César Mourão e Miguel Araújo, para os Desconcertos.