Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Mariah Carey

Getty Images

Mariah Carey: “Quando tinha 12 anos, a minha irmã drogou-me com valium e cocaína e tentou vender-me a um chulo”

“Não nos conhecemos bem, nem sequer crescemos juntas”. Mariah Carey falou sobre a sua complicada relação com a irmã mais velha, em entrevista a Oprah Winfrey

Mariah Carey falou sobre a relação complicada que mantém com a irmã mais velha, Alison, em entrevista a Oprah Winfrey, e desenvolveu algumas revelações chocantes que faz na sua biografia, "The Meaning of Mariah Carey", que será publicada a 29 de setembro.

"Quando eu tinha 12 anos, a minha irmã drogou-me com valium, ofereceu-me uma unha cheia de cocaína, deixou-me com queimaduras de terceiro grau e tentou vender-me a um chulo", escreve a artista no livro.

Em conversa com Oprah, acrescenta: "não nos conhecemos bem... nem sequer crescemos juntas. Eles já andavam nas viagens deles quando eu nasci. Já tinham os seus traumas. É a minha opinião. Mas, volto a dizer, eu não estava lá".

"Assim que caí neste mundo, senti-me literalmente uma marginal dentro da minha própria família", diz Carey, "eles cresceram com a experiência de viver com um pai negro e uma mãe branca, enquanto família, eu vivi maioritariamente com a minha mãe, coisa que eles viram como mais fácil. Na realidade, não foi. Sempre acharam que a minha vida tinha sido mais fácil".

A artista confessou que se refere aos irmãos como "ex-irmãos" e que não trata a mãe por mãe, referindo-se a ela usando o seu primeiro nome, Patricia.