Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Erick Morillo

Michael Tullberg/Getty Images

Há pelo menos 10 pessoas a acusarem Erick Morillo, falecido no início do mês, de abusos sexuais

O DJ e produtor norte-americano foi encontrado morto em sua casa a 1 de setembro e enfrentava uma acusação de violação. Agora, há pelo menos 10 alegadas vítimas e testemunhas a acusá-lo de abusos sexuais e físicos

O DJ e produtor Erick Morillo, encontrado morto em casa no passado dia 1 de setembro, está a ser acusado por várias pessoas de abusos sexuais e físicos.

Recorde-se que o músico enfrentava um processo por violação à data da sua morte e que, recentemente, duas DJs falaram sobre o assédio de que foram alvo por parte do artista.

Num novo artigo de investigação da revista Mixmag, são citadas dez pessoas que acusam Morillo de ter abusado sexualmente e fisicamente delas ou de mulheres que conhecem.

Uma das mulheres, que usa o pseudónimo Taylor, diz que Morillo, que afirma ter sido seu colega no início dos anos 90, a violou um dia depois de a atacar fisicamente num carro: "levantou-se e agiu como se fosse normal, como se nada tivesse acontecido".

Outra das fontes citadas pela Mixmag, Jasmine, recorda que, no ano passado, experimentou uma droga que lhe foi dada por Morillo e que só se lembra de acordar ao lado dele, "eu estava nua e ele também".

Por seu lado, outra das mulheres ouvidas, que usa o pseudónimo Katia, diz que o DJ fez comentários impróprios sobre ela em várias ocasiões e que uma vez, em 2010, tentou despi-la.

O artigo cita também um ex-colega do artista, que se apresenta como Don: "testemunhei mais do que uma vez a forma como ele tratava as pessoas com quem trabalhava. Eram meros funcionários que estavam lá para o satisfazer. Acho que não olhava para eles como pessoas. Havia muito ódio nele e sempre pensei que ele era uma pessoa muito perturbada e zangada".

Apesar de ainda não ter sido oficialmente confirmada a causa de morte de Morillo, que tinha 49 anos, a polícia diz não ter encontrado evidências de crime. Leia o artigo completo da Mixmag, seguindo este link.