Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Miley Cyrus não defende filosofia do “don't worry and be happy”. “Sou realista, não ando por aí a dizer que vai ficar tudo bem”

"Acredito que preocuparmo-nos é saudável. É por nos preocuparmos que andamos a lavar as mãos, a usar máscaras, a distanciarmo-nos"

Miley Cyrus recusa-se a seguir a velha máxima do "don't worry, be happy", explicando que é o facto de nos preocuparmos que nos está a manter seguros durante a pandemia.

Em declarações ao "Fitzy & Wippa breakfast show", um programa de rádio australiano, a cantora abordou esta mesma filosofia, depois de ter instado toda a gente a votar nas eleições presidenciais de novembro.

"Estamos no fundo do poço. Estes são tempos desesperados. Acho que as pessoas irão superar-se", disse.

"Não acredito no 'don't worry, be happy'. Acredito que preocuparmo-nos é saudável. É por nos preocuparmos que andamos a lavar as mãos, a usar máscaras, a distanciarmo-nos. Sou realista, não ando por aí a dizer que vai ficar tudo bem".

Miley acrescentou ainda que estas eleições serão as mais importantes da sua geração. "Não consigo expressar suficientemente a sua importância. É crucial que mudemos, que tenhamos alguém capaz de dirigir o nosso país que esteja apto para o cargo", disse.