Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Samuel Úria

Joana Linda

Samuel Úria: “Há canções que já não canto. A autocensura não é má e a sensibilidade é mais importante que a graçola”

"Mesmo que não fosse uma declaração de intenções, a ironia podia ser mal entendida", afirma Samuel Úria, no podcast Posto Emissor, sobre canções que decidiu deixar de cantar. Para ouvir aqui

Samuel Úria revelou ter deixado de cantar algumas das suas canções de forma a não ferir suscetibilidades. No Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, o músico disse: “A autocensura não é má quando não queremos ferir sensibilidades de pessoas que não tinham voz e agora têm".

"Há canções que escrevi e já não canto por perceber que podem ser sensíveis. A sensibilidade é mais importante que a piada, a graçola ou a ironia contidas na canção”, acrescentou Úria, que se prepara para editar um novo álbum de estúdio, intitulado "Canções do Pós-Guerra". Ouça a partir dos 10'38.