Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Ana Moura, Dino D'Santiago e Capicua

Concerto solidário pelo Iémen junta Ana Moura, Dino D'Santiago e Capicua, entre outros. “Toda a ajuda é pouca”

"Estamos aqui, Iémen!", que se realiza em Lisboa já este sábado, tem como objetivo tornar visível a grave crise humanitária que se vive no país árabe

Ana Moura, Branko, Capicua, Carlão, Chullage, Dino D'Santiago, Márcia, Mayra Andrade, Sara Tavares e Selma Uamusse compõem o cartaz do concerto solidário "Estamos Aqui, Iémen!", que tem como objetivo "tornar visível a condição humanitária do Iémen" e angariar fundos para ajudar as missões dos Médicos Sem Fronteiras no país árabe. O evento realiza-se já no próximo sábado, 12 de setembro, às 21h30, no Capitólio, em Lisboa.

A iniciativa partiu da atriz e apresentadora Cláudia Semedo, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, e toda a receita conseguida com a venda de bilhetes - que têm preço único de €20,00 e estão à venda nos locais habituais - e donativos (Médicos Sem Fronteiras - CAIXESBBXXX / IBAN Code: ES57 2100 3063 99 2200110010) reverte para o Fundo de Emergências da Médicos Sem Fronteiras.

“Toda a ajuda que se possa dar a um país cuja esmagadora maioria da sua população necessita de assistência alimentar, onde as estruturas que garantem o acesso a direitos básicos essenciais foram destruídas e milhares de crianças sucumbem desnutridas, é pouca", escreve Semedo no comunicado enviado à imprensa", "o Estamos Aqui, Iémen! nasce como resposta ao estado de emergência em que esse país se encontra".

A atriz explica ainda que a iniciativa surgiu agora devido ao agravar da "crise humanitária" no país, provocada por 5 anos de guerra civil e considerada "uma das maiores deste século". "Fez-me sentido desafiar músicos a juntar a sua voz a esta causa porque a música não conhece fronteiras e tem a capacidade de captar a atenção de quem a escuta, com uma facilidade que nem sempre existe quando tentamos aproximar realidades geograficamente distantes e tornar nossas dores aparentemente alheias".