Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Uma morte por covid-19 ligada ao festival motard onde tocaram os Smash Mouth

Festival de 10 dias na Dakota do Sul (EUA), onde não houve distanciamento social nem uso de máscara generalizado foi ligado a uma morte por covid-19, entre 260 casos positivos. "Que se lixe a covid", afirmou na altura o vocalista dos Smash Mouth

Um homem de Minneapolis, que esteve presente na concentração motard de Sturgis (Dakota do Sul), em agosto, morreu de covid-19.

Esta é a primeira morte ligada a esse evento, que decorreu ao longo de 10 dias e que juntou mais de 460 mil pessoas, a maior parte das quais não respeitou as regras básicas de segurança ou de distanciamento social.

De acordo com a NBC News, o homem, na casa dos 60 anos, foi hospitalizado e colocado nos cuidados intensivos assim que regressou de Sturgis, acabando por falecer esta semana.

Este homem constituiu um dos 260 casos positivos de covid-19 detetados com origens nessa concentração motard. No entanto, epidemiologistas norte-americanos acreditam que o número possa ser bastante superior, já que muitos dos presentes resistiram e resistem a ser testados ao vírus.

A concentração contou com concertos dos Drowning Pool, Trapt, Reverend Horton Heat ou Smash Mouth, com o vocalista destes últimos a afirmar, à altura, "que se lixe essa treta da covid".