Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Varg Vikernes apelidou Brasil de ”povo inferior”. Brasileiros responderam com imagens de um ex-futebolista nu

O ideólogo do projeto Burzum, conhecido pelas suas posições de extrema-direita, atacou o povo brasileiro, levando em troca uma resposta maciça que vem sendo apelidada de “vampetaço”

Varg Vikernes, único autor do projeto de black metal Burzum, fechou a sua conta do Twitter ao público em geral após uma "invasão" de utilizadores brasileiros.

O músico, que ao longo dos anos tem manifestado ligações à doutrina neonazi, havia partilhado uma publicação na qual enumerava os países que mais odeia em todo o mundo, colocando Israel em primeiro lugar, seguido pelos Estados Unidos e pela Índia. O Brasil, juntamente com a restante América do Sul, estava na quarta posição.

Questionado sobre o porquê de odiar o Brasil, Vikernes - que esteve detido 15 anos, condenado pelo assassinato de Euronymous, dos Mayhem - respondeu que gostaria de ver o país "completamente despovoado", mais tarde apelidando o povo brasileiro de "inferior".

Os internautas brasileiros não gostaram, e partilharam várias fotografias de homens nus - incluindo de Vampeta, ex-jogador de futebol - na conta de Vikernes, levando-o a proibir o acesso a quem não o siga naquela rede.