Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Atentado em Manchester, após concerto de Ariana Grande.

Getty Images

55 anos de prisão. A severa condenação de um dos responsáveis pelo ataque terrorista de Manchester

Foi depois de um concerto de Ariana Grande, na Arena de Manchester, que o irmão de Hashem Abedi levou a cabo o ataque bombista suicida planeado pelos dois que matou 22 pessoas. "O réu deve perceber que pode nunca vir a sair em liberdade"

Hashem Abedi, irmão do bombista suicida responsável pelo ataque terrorista na Arena de Manchester, em maio de 2017, depois de um concerto de Ariana Grande, foi condenado a, pelo menos, 55 anos de prisão. O homem, hoje com 23 anos, ajudou Salman Abedi, o irmão mais velho, a construir o engenho explosivo e a planear o ataque que resultou em 22 mortes e centenas de feridos. O intuito dos dois era matar a maior quantidade de pessoas possível.

Em março, Hashem tinha sido considerado culpado por 22 homicídios, tentativa de homicídio e conspiração, tendo sido conhecida a sentença esta quinta-feira no tribunal londrino Old Bailey. Segundo a Sky News, é a maior condenação por assassinato da história criminal inglesa. "O réu deve perceber que a pena mínima que vai servir são 55 anos. Pode nunca vir a sair em liberdade", disse o juiz.

"A dura realidade é que foram crimes atrozes. Em grande escala, intencionalmente mortíferos, com consequências devastadoras", acrescentou ainda, "o desespero e a desolação das famílias enlutadas tem sido palpável". Só depois de completar 55 anos preso, Abedi, que comprou uma grande quantidade de produtos químicos e chegou a encontrar-se, junto com o irmão, com um terrorista do Estado Islâmico, poderá pedir liberdade condicional.