Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Manel Cruz

Manel Cruz: “A minha inspiração sempre foi o amor, pois só dele extraí sempre o único licor decente”

Manel Cruz explica que apagou posts recentes. “Fui eu quem tirou os meus posts (...), porque me sinto doente com a constatação de coisas que julgava extintas, e receio a má utilização dos meus recursos pelo impulso da emoção”, escreveu a voz dos Ornatos Violeta

Manel Cruz partilhou este fim de semana um post sobre a revolta que lhe causa a falta de empatia e o "dever de assumir" as suas dúvidas.

Na sequência de um post sobre o partido Chega, entretanto apagado, Manel Cruz esclarece: "Fui eu quem tirou os meus posts, e não uma censura externa. Porque me sinto doente com a constatação de coisas que julgava extintas, e receio a má utilização dos meus recursos pelo impulso da emoção. E por isso quero dar um passo atrás, ou à frente, não sei, para escutar o mundo, ouvir mais, e sobretudo ouvir quem, apesar de ter sofrido na pele o que intelectualmente me revolta, tem a força incrivel de conseguir continuar a construir um mundo para todos".

Leia aqui o texto que Manel Cruz dirige "exclusivamente a quem vê toda a gente como gente", e no qual manifesta a sua revolta pela falta de empatia e qual o seu grande 'motor': "A minha inspiração sempre foi o amor, pois só dele extraí sempre o único licor decente. Não obstante as ressacas podres de não saber sempre como o fazer. Mas devo à educação de afetos que tive, e ao direito ao pensamento livre por que os meus pais lutaram o dever de assumir as minhas dúvidas. E se nos tempos que vivemos urge tomar posição, sinto medo de me colocar à frente da voz que é preciso ouvir".