Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Lena d'Água nos Prémios Play

Lena d'Água: “Sou desalmadamente feliz em certos momentos e desalmadamente infeliz noutros”

Lena d'Água fala sobre os concertos cancelados devido à pandemia, a Festa do Avante, as suas relações amorosas mais marcantes e um sonho por realizar. “Se tirar do pensamento o que é o mundo em que vivemos e a quantidade de gente horrível, sou felicíssima”

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Lena d'Água afirma que este ano, devido à pandemia de covid-19, ainda não deu qualquer concerto.

"Este ano iria correr bem, não íamos ter os 60 concertos do Tony Carreira mas ia dar para tirar do sufoco uma data de gente, somos 14. Teríamos uns 20 concertos, o que é muito bom para música que não é romântica ou fado", revela em entrevista ao Diário de Notícias, confessando que nos últimos meses tem recebido "ajuda de amigos" para fazer face à falta de liquidez.

Quanto à Festa do Avante, na qual irá atuar, a cantora diz: "Queremos tocar, precisamos de trabalhar, de ganhar dinheiro, o resto ultrapassa-nos".

Na mesma entrevista, Lena d'Água recorda ainda a passagem pelo reality show Big Brothers Famosos 2, em 2002 ("Fui ganhar mil contos em duas semanas. Não era obrigada a fazer nada e recebia 500 contos por semana"); as suas relações amorosas mais marcantes e o consumo de heroína ("Comecei a consumir em 1989 e fiz duas desintoxicações, em 1997 e 1998").

"Sou desalmadamente feliz em certos momentos e desalmadamente infeliz noutros. Se tirar do pensamento o que é o mundo em que vivemos, a quantidade de gente horrível e a forma desgraçada como são tratados os animais, a natureza, as crianças, as mulheres, os negros, sou felicíssima", remata Lena d'Água ao DN, manifestando ainda a vontade de dar um concerto no Coliseu dos Recreios. "Para mim, é a sala de Lisboa".