Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Ricky Gervais

Dave Kotinsky/Getty Images

Ricky Gervais: “Sou vegetariano e adoro cães, tal como o Hitler. Mas as únicas coisas que tenho em comum com ele são as boas”

Comentando a 'cultura de cancelamento', o humorista britânico defende que “podemos ter coisas em comum com as pessoas más desde que não sejam as coisas más” e que tentar 'eliminar' alguém porque não partilha o mesmo sentido de humor é perigoso

O humorista britânico Ricky Gervais comentou a 'cultura do cancelamento' defendendo que "não é fixe" e que está contra quem, na internet, "tenta despedir" alguém porque não concorda com o seu sentido de humor.

Em entrevista ao jornal Metro, Gervais diz: "toda a gente tem o direito de não ver um comediante porque não gosta dele, mas quando as pessoas tentam que alguém seja despedido porque não gostam da sua opinião sobre algo que não tem nada a ver com o seu emprego... é a isso que chamo cultura do cancelamento e não é fixe".

"Desligarem a vossa própria televisão não é censura. Tentarem fazer com que outra pessoa desligue a sua televisão porque não gosta de algo que estão a ver, é diferente", acrescenta o comediante. "toda a gente tem permissão para te chamar cretino, toda a gente tem permissão para deixar de ver o que tu fazes, toda a gente tem o direito de queimar os teus DVDs, mas não devias ir parar a tribunal por fazeres uma piada de que alguém não gostou".

Gervais diz também que "se não concordas com o direito que alguém tem de dizer algo com o que não concordas, não concordas com a liberdade de expressão". De seguida, referiu um tweet que escreveu sobre liberdade de expressão no qual incluiu uma citação de Winston Churchill.

"Alguém me disse 'sabes que ele era um supremacia branco?', ao que eu respondi: 'naquele tweet não é'. É como se algo que alguém tenha feito de errado faz com que tudo o que fizeram seja errado", concluiu, "podes ter coisas em comum com pessoas más desde que não sejam as coisas más. Eu sou vegetariano e adoro cães, como o Hitler. Mas a única coisa que tenho em comum com o Hitler são as coisas boas!".