Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Annita

Rita Carmo

O jornal inglês Guardian perguntou a Anitta se quer ser presidente do Brasil. E a resposta envolveu Bolsonaro, dinheiro e boa educação

A cantora brasileira Anitta fala sobre uma possível candidatura à presidência do Brasil numa nova entrevista ao jornal inglês Guardian. E explica que, aos 27 anos, encontrou uma voz política

Anitta falou sobre uma possível candidatura à presidência do Brasil numa nova entrevista com o jornal britânico The Guardian. "Pela lei, só temos o direito de nos candidatarmos aos 35 anos. Eu tenho 27", disse a artista brasileira, falando sobre uma sondagem do jornal O Globo que a apontou como terceira figura política mais influente do Brasil.

"Muitos jornalistas ligaram-me a perguntar: 'Vais ouvir as pessoas e candidatar-te?'. Eu só respondi "Gente, estou apenas a tentar ajudar! Esperem!", acrescentou Anitta, que depois de vários anos sem falar sobre questões políticas decidiu começar a discutir política nas suas redes sociais. "Não aprovo a administração de Bolsonaro", defende agora, "ele não trouxe quaisquer benefícios para o nosso país".

Recorde-se que, em 2018, foram vários os fãs a apontarem o dedo à cantora depois de esta ter seguido uma conta de Instagram pró-Bolsonaro, pedindo-lhe para ela esclarecer se ia apoiar a campanha conservadora do atual presidente brasileiro. Anitta demorou a responder, o que enfureceu os seus seguidores, mas explicou depois que tinha estado a ler sobre Bolsonaro e que tinha chegado à conclusão que ele não a representava.

"Não me envergonho de ter demorado a encontrar a minha voz política, porque tenho 27 anos", diz na entrevista ao Guardian, "só comecei a ter acesso a uma boa educação depois de ter dinheiro, depois de aprender - por mim própria - a construir uma empresa, a dirigir a minha carreira. Penso que nunca é demasiado tarde. Estou orgulhosa de mim própria, de ter acordado e dito: 'É importante estar envolvida'".

Recorde-se que Anitta devia ter regressado a Portugal este ano, mas devido à pandemia de covid-19 os seus dois concertos foram adiados para 2021: atua no Rock in Rio-Lisboa no dia 27 de junho e no MEO Marés Vivas a 17 de julho.