Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Robert Trujillo, baixista dos Metallica

Getty Images

Robert Trujillo à BLITZ: “Quando entrei nos Metallica foi muito stressante. Diziam-me: salta para a água, mesmo que haja uma tempestade”

Em entrevista exclusiva BLITZ/Expresso, o baixista dos Metallica recorda que, nos primeiros dois ou três anos, teve dificuldade em “acompanhar” os companheiros de banda e acusou a pressão

Quando entrou nos Metallica, há 17 anos, Robert Trujillo acusou "a pressão".

É o próprio que o diz, em entrevista exclusiva BLITZ/Expresso.

"Lembro-me da pressão dos primeiros anos, quando estava a tentar aprender a tocar as canções. Às vezes tinha de aprender a tocar uma canção em muito pouco tempo", recorda. "Eles não me diziam: 'isto é o que tens de fazer, toma o teu trabalho de casa'. Não havia um plano, acontecia tudo a pleno vapor. Era um bocado: 'salta para a água e nada, mesmo que esteja uma tempestade tens de nadar'. E foi assim que fiz".

"Nos primeiros dois anos, senti que estava sempre a correr para não ficar para trás. Ao fim de dois ou três anos, comecei a perceber: 'tenho de estar à frente deles'. Comecei a dizer para mim mesmo: 'tenho de aprender as canções que eles nem andam a tocar, porque daqui a cinco anos podem querer tocar 'Dyers Eve' ou 'The Struggle Within' ou outras canções obscuras. Comecei a aprender algumas dessas canções antes de precisar de o fazer. E fiz bem, porque a certa altura começámos a tocá-las".

"Mas nos primeiros anos estava sempre a tentar acompanhá-los, era muito stressante. No mundo dos Metallica é tudo mais intenso: temos mais entrevistas, mais programas de televisão, mais atuações ao vivo, estádios maiores, mais pessoas. É uma loucura, então temos de estar preparados", remata Robert Trujillo.

Filmado em setembro do ano passado, nos dois concertos que os Metallica deram com a Sinfonia de São Francisco, "S&M2" sai a 28 de agosto numa série de formatos áudio e visuais. Veja o trailer e um dos temas tocados naquelas noites especiais.