Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Festa do Avante

Ana Baião/Expresso

PCP: "Os ataques à festa do Avante vêm desde a edição de 1976, então com recurso à bomba"

Partido Comunista Português refuta acusações de teimosia e irresponsabilidade e apresenta os seus argumentos num documento intitulado "Porque realizamos a Festa do Avante"

No seu site oficial, o Partido Comunista Português publicou um comunicado justificando a realização da Festa do Avante em contexto pandémico.

Garantindo que tomará “todas as medias sanitárias”, o PCP argumenta: “Deixar de fazer [a Festa do Avante] apenas porque sob ela se lançou uma campanha mistificatória para instrumentalizar reais e naturais factores de preocupação – em si mesmo agigantados pelas razões que são conhecidas – seria soçobrar a uma ofensiva reaccionária que, tendo êxito, cedo passaria para outros patamares de limitação de liberdade e direitos”.

No texto, pode ler-se que o decreto do Governo sobre festivais de verão e outros eventos prevê a realização dos mesmos, “desde que cumpridas as regras sanitárias em articulação com a DGS. Diversos eventos culturais estão a acontecer: Jazz ao ar livre em Leiria, o Jardim de Verão na Gulbenkian, programação do CCB, Noites do Palácio, no Porto, entre tantos outros”, exemplificam.

“Não há qualquer excepção para o PCP, além do mais, porque a actividade política não está suspensa”, acrescentam.

O PCP refuta ainda acusações de irresponsabilidade na realização do Avante: “Irresponsabilidade é impor a milhares de trabalhadores que circulem em transportes públicos sobrelotados, é a falta de condições de sanitárias em muitos locais de trabalho por todo o país, é a habitação precária a que muitas famílias são sujeitas, irresponsabilidade são os ataques desferidos ao SNS durante décadas. (...) É também pela defesa dos trabalhadores que a Festa do Avante! tem de se realizar”.

“Para o PCP, o lazer, o convívio e a cultura não podem ser privilégios, têm de estar acessíveis a todos e é possível fazê-lo em segurança”, rematam, defendendo que “os ataques à festa vêm desde a edição que se realizou em 1976, então com recurso à bomba. Manteve-se durante anos (...) e prosseguiu até aos dias de hoje com as linhas de desinformação e calúnia que foram lançadas sobre aspectos da sua realização”.

A Festa do Avante realiza-se a 4, 5 e 6 de setembro na Quinta da Atalaia, no Seixal. Confirmados estão concertos de Xutos & Pontapés, Dino D'Santiago, Camané & Mário Laginha, Capicua, Lena d'Água, Dead Combo e Mão Morta, entre muitos outros.