Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Sem microfone nem palanque e a acabar mal. O inacreditável primeiro comício de Kanye West

Aconteceu este domingo o primeiro comício do candidato presidencial Kanye West. E foi, no mínimo, insólito

Kanye West organizou este domingo o seu primeiro comício, após ter anunciado a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos.

O rapper passou por North Charleston, na Carolina do Sul, para um comício de uma hora que foi, no mínimo, insólito.

Apresentando-se em palco com um colete à prova de bala e com "2020" rapado na cabeça, Kanye falou aos presentes sem microfone ou palanque, sendo poucos os que o conseguiram ouvir.

O website Consequence of Sound menciona que, a dada altura, Kanye vangloriou-se de ter um QI no valor de 132 dígitos, e diz ter ido ao hospital "porque o meu cérebro era demasiado grande para o meu crânio".

Ao falar das suas posições anti-aborto, o músico chorou em palco após revelar que, de início, queria que a sua esposa, Kim Kardashian, abortasse do primeiro filho do casal. Tal não aconteceu devido ao que Kanye descreveu como "uma visão de Deus".

O autor de 'Jesus Walks' deixou ainda uma ameaça - nunca mais colaborar com a Adidas e a Gap a não ser que o tornem diretor -, um conselho aos fãs - deixarem de ver pornografia - e uma promessa - a marijuana passará a ser legal e gratuita.

No final, Kanye foi confrontado por um homem que discordou da sua interpretação da Bíblia, saindo do palco sob um misto de apupos e aplausos.

Veja o vídeo do comício: