Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

“Será que sou gay? Será que sou bissexual?”. Ricky Martin recorda momentos de tristeza e depressão

"Não estava a viver ao máximo", revelou o autor de 'Livin' La Vida Loca'

Ricky Martin deu uma entrevista à Proud Radio, da Apple Music, onde confessou ter-se sentido "triste" e "deprimido" no início da sua carreira, pelo facto de ter de esconder a sua sexualidade.

"Não estava a viver ao máximo. Entrava em palco para cantar, porque era a única forma de contrabalançar as minhas emoções, sair desta enorme tristeza em que estava metido. E depois houve um momento em que eu disse que tínhamos de parar", afirmou.

"Disse que não podia mais, que tinha de ir para casa. Precisava de silêncio, de chorar. De me zangar", continuou. "Organizei tudo e ainda não estava pronto para me assumir, mas fui aberto com todos à minha volta. Só não tinha a força necessária para o tornar público".

"A dada altura, enquanto escrevia o meu livro, comecei a pensar: será que sou gay? Será que sou bissexual? E concluí que era gay. Assim que escrevi isso e cliquei no enviar, chorei que nem um doido. Desde então que estou feliz", rematou.