Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Mark Lanegan

Quando Chris Cornell convenceu Mark Lanegan a deixá-lo lamber o seu globo ocular "para provar uma teoria"

Nas suas memórias, Mark Lanegan recorda Chris Cornell como alguém dotado de um "sentido de humor perverso". E conta uma das suas histórias com o vocalista dos Soundgarden

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Na autobiografia recentemente editada, Mark Lanegan passa em revista o seu passado fortemente marcado pelo consumo de drogas e pela violência, mas também pelo contacto direto com figuras importantes do rock, como Kurt Cobain, dos Nirvana, ou Chris Cornell, dos Soundgarden.

Em 1991, Chris Cornell ajudou os Screaming Trees, banda da qual Mark Lanegan era vocalista, a produzir o álbum "Uncle Anesthesia", o primeiro do grupo numa editora grande.

Conta Mark Lanegan na sua autobiografia, "Sing Backwards and Weep":

"Eu adorava estar com o Chris. Ele era uma criatura solitária que mostrava ao mundo uma faceta sossegada, atenciosa e séria, mas tinha um sentido de humor perverso parecido com o meu - e o dom de me fazer rir. Era altamente inteligente, muito sensato para a sua idade e não tinha medo de nada. Aceitava todos os desafios, era muito concentrado e ferozmente competitivo. Certa vez eu estava com uma constipação terrível e o Cornell insistiu que eu o deixasse lamber o meu globo ocular para testar uma teoria que tinha acabado de inventar sobre a forma como se transmitem os vírus. Claro que eu adorei participar na experiência. O Chris nunca chegou a adoecer. Já não me lembro se isso confirmou ou contrariou a sua teoria, mas foi uma forma eficaz de me fazer rir".