Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Álvaro Covões

Rita Carmo

Álvaro Covões: “Comecei a trabalhar aos 12 anos. Devia ser obrigatório, acho que isso só nos faz bem”

O homem-forte da Everything Is New, por trás do festival NOS Alive, recorda os primeiros trabalhos que teve, ainda com tenra idade. “Vão ao bar dois jornalistas do Expresso e pedem-me dois brandys. Servi-os e perguntam-me: 'que idade é que tens?'”. Para ouvir no Posto Emissor

Convidado do Posto Emissor, podcast semanal da BLITZ, Álvaro Covões falou sobre o facto de ter começado a trabalhar muito cedo.

"Eu sempre gostei de trabalhar. E tive a oportunidade de começar a trabalhar com 12 anos, quando se podia", recorda.

O diretor da Everything Is New, promotora do NOS Alive, conta que, aos 15 anos, foi motivo de reportagem por trabalhar no bar do Coliseu de Lisboa, onde se realizava a Grande Noite do Fado; tudo aconteceu quando serviu "dois brandys" a dois jornalistas do Expresso.

Ouça esta resposta, onde Álvaro Covões defende que "devia ser obrigatório os miúdos começarem a trabalhar muito novos, na Suíça faz parte do currículo escolar", a partir dos 15m 58s.

  • Posto Emissor #24: BLITZ convida Álvaro Covões. Da pandemia que tudo mudou aos planos para o NOS Alive 2021

    Notícias

    Este é o Posto Emissor, todas as quintas-feiras na Blitz, no Expresso e nas principais plataformas de podcasts. Álvaro Covões, diretor-geral da Everything Is New, é o nosso convidado esta semana. Numa altura em que, num mundo sem covid-19, o seu NOS Alive deveria estar a decorrer, o promotor de espetáculos fala dos planos para 2021, recorda episódios da infância, resume um percurso de três décadas ligado aos concertos e aborda os enormes desafios que a pandemia coloca à música ao vivo