Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Tom Meighan

Getty Images

Não vai preso mas a sentença de Tom Meighan, ex-Kasabian, é pesada

O músico britânico anunciou ontem a saída dos Kasabian e foi hoje a tribunal

Tom Meighan, ex-vocalista dos Kasabian, foi hoje a um tribunal de Leicester responder por agressão à ex-noiva, Vikki Ager, e escapou por pouco à prisão. A sentença do músico, que se declarou culpado, vai obrigá-lo a cumprir 200 horas de trabalho não remunerado.

Segundo as informações apresentadas em tribunal, o artista de 39 anos agrediu Ager na cara, batendo com ela numa gaiola de hamster, e ameaçou-a com uma espátula de madeira. Tudo se passou a 9 de abril passado e foi captado num vídeo onde se vê Meighan a arrastar a ex-noiva para o jardim das traseiras da casa onde se encontravam. A mulher ficou com ferimentos nos joelhos, ombro esquerdo, tornozelos e dedos dos pés.

"Podia tê-lo enviado para a prisão por causa disto", disse o juiz, segundo o jornal The Guardian, acusando-o de ter "violado a confiança e segurança que deve existir entre parceiros" e acrescentando que a polícia já tinha sido chamada à residência do casal antes e encontrado provas de "comportamento abusivo".

O juiz referiu-se também ao percurso musical de Meighan, que ontem anunciou a sua saída dos Kasabian: "tenho de ter em conta o facto de não só ter ferido a Srª Ager como de ter desiludido muita gente - os elementos da sua banda e aqueles que adoram a sua música. Vão ficar chocados com o que fez naquela noite. Foi-me dito que já reconheceu que tem um problema com álcool".

Segundo a acusação, o ataque foi presenciado por uma criança, que terá chamado as autoridades "em pânico e com medo", e o músico foi encontrado embriagado e adotou uma postura agressiva contra os agentes que se deslocaram ao local. Inicialmente terá negado as agressões mas quando confrontado com o vídeo terá dito aos polícias que não conseguia ver mais porque era "horrível".