Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Getty Images

Baterista dos System of a Down diz que movimento “Black Lives Matter” é ilegítimo e uma “ferramenta de propaganda”

John Dolmayan, baterista dos System of a Down, volta a gerar polémica ao dizer que movimentos antirracismo e antifascismo não são "legítimos"

John Dolmayan, baterista dos System of a Down, volta a estar no centro de uma polémica ao dizer que o movimento antirracista "Black Lives Matter" "nunca teve legitimidade" e que não passa de "ferramenta de propaganda" do Partido Democrata norte-americano. A mensagem foi partilhada no Instagram junto com uma fotografia de Secoreia Turner, uma menina negra de 8 anos que foi morta no passado fim de semana em Atlanta, vítima de uma onda de violência popular.

"O suposto movimento 'black lives matter' nunca teve legitimidade, a meu ver, e foi sempre uma ferramenta de propaganda do Partido Democrata", escreve Dolmayan, assumido apoiante de Donald Trump, "junto com o movimento antifa mostraram ser os inimigos do povo dos Estados Unidos e adotaram uma postura sem lei engrandecida pelos meios de comunicação sensacionalistas e as elites idiotas de Hollywood. Vão ser levados à justiça, mas quando? Quantos mais inocentes têm de ser assassinados antes de tomarmos consciência?".

Confrontado com comentários discordantes, o músico acrescenta que "não há racismo sistémico nos Estados Unidos". Recorde-se que, nos últimos tempos, Dolmayan apelidou Donald Trump de "melhor amigo das minorias" e acusou os democratas de serem os "verdadeiros preconceituosos".

Apesar da radical diferença de opiniões políticas do baterista e do vocalista dos System of a Down, Serj Tankian, parece não haver drama no seio da banda: o cantor defendeu recentemente que Dolmayan tem o direito de dizer o que pensa.